João Pedro Borges

"Da credibilidade se faz a confiança"

"Na CA Seguros, seguimos naturalmente de perto a evolução das tendências e da inovação tecnológica. O caminho que traçámos passa por aí."

João Pedro Borges

"Da credibilidade se faz a confiança"

"Na CA Seguros, seguimos naturalmente de perto a evolução das tendências e da inovação tecnológica. O caminho que traçámos passa por aí."

Em 1994, foi criada a Rural Seguros. Vinte e cinco anos depois, a Seguradora não vida do Grupo Crédito Agrícola, agora com a marca CA Seguros, é uma referência no mercado. A Seguradora tem recebido múltiplas distinções externas, incluindo ter sido sete vezes reconhecida pela revista Exame como a melhor do seu segmento de dimensão, e a melhor empresa para trabalhar no sector da banca, seguros e serviços financeiros, nos últimos três anos, no âmbito da iniciativa MEPT.
O economista João Pedro Borges sabe a história toda desta Seguradora de sucesso, cujo modelo de negócio assenta numa parceria comercial exclusiva com as Caixas de Crédito Agrícola. Um saber que vem desde o início, do começo de tudo, quando a seu cargo tinha então a área financeira. O conhecimento atingiu outros patamares, projecta-se hoje em todas as latitudes do negócio, com uma visão macro deste competitivo mercado. A visão esclarecida de quem, agora, é presidente do Conselho de Administração Executivo da CA Seguros.

 

Que momentos-chave marcam a evolução da CA Seguros ao longo destes 25 anos de actividade?

Naturalmente, em 25 anos, há muitas datas a assinalar. Penso que é importante falar do ano 2004, em que a Companhia atingiu o break-even económico, e passou a apresentar sistematicamente resultados positivos; 2006 é outro marco importante, alterámos a nossa designação de Rural Seguros para Crédito Agrícola Seguros, porque é mais lógico, num modelo de negócio bancasseguros, adoptar o nome do Banco em cuja rede de Agências disponibilizamos os nossos produtos e serviços. Finalmente, destacaria o processo de certificação de qualidade, que concluímos em 2011 e que veio reforçar muito a cultura da empresa, com um espírito de melhoria contínua. Estamos sempre a pensar como melhorar os nossos processos, e a agir com base nessas ideias. Temos como missão oferecer soluções para protecção e segurança dos Associados e Clientes do Crédito Agrícola, excedendo as suas expectativas, e em parceria com as Caixas de Crédito Agrícola. Procuramos que a nossa actuação seja norteada por valores que reforçam a credibilidade e promovem a confiança dos Clientes.

Atributos bem distintivos da cultura CA.

Absolutamente. E a este propósito, as palavras que assinalamos como nossos valores, incluindo a competência, o cumprimento, a responsabilidade, a sustentabilidade e a transparência, procuramos que tenham um significado profundo e autêntico. Quero com isto frisar que a nossa visão, de sermos a Seguradora não vida em que confiam todos os Associados e Clientes do Crédito Agrícola, gera maiores responsabilidades e níveis de auto-exigência.

Para a CA Seguros, a proximidade tem como primeiro patamar as Caixas de Crédito Agrícola, que chamam a si a força de vendas exclusiva da Seguradora.

Assim é, de facto. As Caixas de Crédto Agrícola são o nosso canal de distribuição exclusivo; e também só vendem os nossos produtos, ou seja, a exclusividade é nos dois sentidos. E é esta relação estreita e alinhada entre a Seguradora e as Caixas de Crédito Agrícola que explica o nosso crescimento contínuo e o elevado sucesso do modelo de bancasseguros que implementámos. Desde o início que contamos, no âmbito das próprias Caixas de Crédito Agrícola, com Colaboradores com conhecimentos e know-how específico da actividade de seguros não vida. Mais do que mediadores, estes responsáveis de seguros desempenham um importante papel no aconselhamento aos Clientes relativamente às soluções que que devem adquirir para sua protecção e segurança, no apoio e formação de outros colegas dentro da Caixa de Crédito Agrícola, e no apoio pós-venda, incluindo o acompanhamento dos Clientes, por exemplo, no caso de sinistros. Gostaria de referir igualmente a disponibilidade permanente dos gestores de topo da CA Seguros, desde logo eu próprio, numa relação também ela muito próxima com as Caixas de Crédito Agrícola, indo regularmente ao seu encontro para ouvir ideias, registar recomendações e responder às necessidades concretas, caso a caso. Neste espírito de cooperação - ou, se preferirmos, interacção - permanente muito se tem promovido o crescimento desta área de negócio nas Caixas de Crédito Agrícola. Hoje em dia, todos os Colaboradores com funções comerciais nas Caixas de Crédito Agrícolas estão capacitados para a venda de seguros. E vendem, e cada vez mais e melhor. É este o caminho. O caminho que nos aponta o futuro, lado a lado, na certeza de que juntos somos mais fortes.

Na área da gestão de recursos humanos, como explica as diversas distinções que a Companhia tem recebido desde 2017?

As empresas são conjuntos de pessoas, organizadas numa estrutura mais ou menos hierárquica, cada uma com uma função definida,e que actuam de forma coordenada para atingirem um propósito comum. Ora, gerir recursos humanos não é apenas pagar ordenados, é gerir as pessoas. É assegurar que se sentem bem no que estão a fazer, é ajudá-las a crescer pessoal e profissionalmente, é promover a comunicação e o alinhamento de todos para os objectivos da Companhia, ou seja, o tal alinhamento com o propósito comum. E este envolvimento de todos não garante, mas facilita o sucesso da Companhia, porque todos estamos alinhados a puxar no mesmo sentido. No nosso caso, já somos mais de 170, e mais de metade dos nossos Colaboradores já têm mais de 10 anos de casa. A nossa taxa de rotação de Colaboradores é muito baixa. Quem entra na Companhia, rapidamente se sente integrado na sua cultura e divulga com orgulho que trabalha na CA Seguros.

No portefólio CA Seguros, que produtos estão no topo do ranking de vendas?

Nos ramos principais do mercado não vida (automóvel e acidentes de trabalho), estamos a vender bem e este ano o crescimento mais significativo do nosso volume de negócios tem passado por aqui, o que demonstra que os nossos produtos, além de assegurarem uma protecção completa, têm também preços competitivos. Dito isto, temos quatro produtos que claramente continuam a ser muito relevantes para a CA Seguros no segmento particulares: seguro habitação, seguro de acidentes pessoais e dois seguros na área da saúde - CA CliniCard e CA Saúde. Apostamos muito em desenvolver esta área, que é a que mais tem crescido no mercado, nos ramos não vida. Sobre o CA CliniCard, importa referir que é um produto com um prémio relativamente reduzido, e que permite aos segurados acederem a uma extensa rede de médicos, clínicas e outros prestadores de serviços de saúde, a preços convencionados e, portanto, mais acessíveis. Em relação ao CA Saúde, a solução que oferecemos resulta de uma parceria com a Médis, aproveitando assim as vantagens que decorrem de uma rede especializada e competitiva no sector da saúde em Portugal.

A oferta específica do seguro de colheitas continua a ser diferenciadora para a CA Seguros?

Claro que sim. Este é um seguro que tem que ser contratado todos os anos, uma vez que não é renovável. Além disso, a bonificação do Estado que recai sobre este seguro implica alguma complexidade na contratação. A nossa Seguradora é muito ágil no apoio ao Cliente, e não temos dúvidas de que temos a resposta mais completa do mercado, nesta oferta específica. Isso é ainda mais vincado através de uma estratégia sempre apontada à inovação. Dou, a esse propósito, dois exemplos recentes: a cobertura do escaldão no seguro vitícola, que na colheita de 2018 bem útil se revelou, dado o impacto significativo dos vários dias em Agosto com temperaturas acima dos 40 graus em todo o País; e a introdução no seguro do tomate da cobertura de chuvas persistentes, que aumentou o período de cobertura desta cultura.

Abrindo a janela que dá para o futuro, o que se perfila no horizonte da Seguradora?

Uma aposta renovada na qualidade, na inovação, na dimensão competitiva dos nossos produtos e soluções, numa relação cada vez mais próxima com as Caixas de Crédito Agrícola e, tudo somado, no objectivo de conseguirmos níveis de satisfação e reconhecimento ainda mais significativos, por parte dos nossos Segurados. E, falando do futuro, tão presente que ele se afigura já, o digital e as soluções mobile aí estão, sendo que muito brevemente iremos lançar uma App CA Seguros, para smartphones. Esta App será mais um canal de comunicação, mais uma ponte que nos liga ao Cliente, facilitando e agilizando informação aos nossos Segurados, sobre os seus seguros, e permitindo efectuar pedidos de assistência e participar sinistros, ou contratar novos seguros simples. Outro tópico a assinalar é a utilização da telemática associada aos seguros, isto é, a utilização de sensores de medição de risco que, sobretudo no automóvel, mas também na saúde ou na habitação, poderá significar uma verdadeira revolução (diria mesmo disrupção) no sector. Com a telemática, procura-se um melhor conhecimento do risco coberto, e isso permitirá uma maior adequação dos prémios a pagar pelos segurados. Por exemplo, a telemática ajudará a identificar os segurados com melhores práticas de condução e menor exposição ao risco - no caso do seguro automóvel - o que permitirá oferecer a esses condutores condições mais vantajosas (leia-se prémios mais baixos) nos seus seguros. Na CA Seguros, seguimos naturalmente de perto a evolução das tendências e da inovação tecnológica. O caminho que traçámos assenta nessa base.