Crédito Agrícola com resultado positivo de 74,4 milhões de euros em Junho de 2019

Principais Destaques

  • No primeiro semestre de 2019, o Grupo Crédito Agrícola apresentou um resultado líquido consolidado de 74,4 milhões de euros (+15,9% face ao período homólogo), para o qual o negócio bancário contribuiu com 63,2 milhões de euros.
  • Em 30 de Junho de 2019, a carteira de crédito (bruto) a clientes do Grupo Crédito Agrícola ascendeu a 10,3 mil milhões de euros, uma variação positiva de 7,0% nos últimos 12 meses que contrasta com a variação homóloga negativa de 1,5% registada pelo conjunto das instituições financeiras em Portugal com referência a Mai.2019. A evolução positiva nas variáveis-chave de actividade bancária esteve associada a uma dinâmica muito positiva do Crédito Agrícola na globalidade das áreas de negócio.
  • Com referência a 30 de Junho de 2019 e de acordo com as regras CRD IV/CRR a que se encontra sujeito, o Grupo Crédito Agrícola apresenta um confortável nível de solvabilidade consubstanciado pelo rácio common equity tier 1 (CET1) de 14,6%, valor francamente superior aos níveis mínimos recomendados.

 

Desempenho do Grupo Crédito Agrícola no 1º Semestre de 2019

  • No primeiro semestre de 2019, o Grupo Crédito Agrícola apresentou um resultado líquido consolidado de 74,4 milhões de euros (+15,9% face ao período homólogo) para o qual o negócio bancário contribuiu com 63,2 milhões de euros (+8,2% face ao período homólogo).
  • Em 30 de Junho de 2019, a carteira de crédito (bruto) a clientes do Grupo Crédito Agrícola ascendeu a 10,3 mil milhões de euros, uma variação positiva de 7,0% nos últimos 12 meses que contrasta com a variação homóloga negativa de 1,5% registada pelo conjunto das instituições financeiras em Portugal para o mesmo período.
  • Este facto terá contribuído para o reforço de quota de mercado de crédito do Grupo Crédito Agrícola (5,6%), num movimento que se verifica nos últimos 7 anos consecutivos.
  • Em Junho de 2019, os recursos de clientes sob a forma de depósitos bancários totalizaram 14,3 mil milhões de euros, evidenciando um crescimento, em termos homólogos, de 9,4% correspondente a 1.226 milhões de euros. O aumento do crédito concedido em maior proporção que o aumento de recursos captados contribuiu para o aumento do rácio de transformação que, no final do período, ascendia a 68,8%.
  • A evolução positiva nas variáveis-chave de actividade bancária esteve associada a uma dinâmica muito positiva do Crédito Agrícola na globalidade das áreas de negócio.
  • Em termos de qualidade da carteira de crédito do Grupo Crédito Agrícola, o rácio bruto de Non Performing Loans (NPL) em Junho de 2019 situou-se nos 9,7%, valor que compara com os 10,4% registados em Dez.2018 e os 13,4% registados em Jun.2018.
  • O Grupo tem vindo a dar continuidade a uma gestão sã e prudente, reflectida em imparidades de crédito acumuladas a Junho de 2019 de 454 milhões de euros, valor que confere um nível de cobertura de NPL por imparidades de 44,7%.
  • Em termos de composição do produto bancário, a margem financeira diminuiu 10,8 milhões de euros em termos homólogos (-6,3%), bem como as comissões líquidas que registaram uma variação de -3,5 milhões de euros (-6,8%) face ao homólogo. No sentido contrário, a margem técnica do negócio segurador registou uma variação homóloga de +6,8 milhões de euros (+29,6%), os resultados das operações financeiras aumentaram 10,1 milhões de euros (+52,1%) e os outros resultados de exploração 13,7 milhões de euros (+94,5%) face ao homólogo.
  • A rentabilidade alcançada pelo Grupo Crédito Agrícola a Junho de 2019 (ROE de 9,2%) espelha os resultados positivos conseguidos na globalidade das áreas de negócio do Grupo, sendo de assinalar os contributos positivos de 4,9 milhões de euros da CA Vida e de 2,8 milhões de euros da CA Seguros.
  • Nos primeiros 6 meses de 2019, os resultados registados nos veículos de desinvestimento imobiliário (nomeadamente via desvalorização de unidades de participação) penalizaram os resultados consolidados em 7,6 milhões de euros.
  • Com referência a 30 de Junho de 2019 e de acordo com as regras CRD IV/CRR a que se encontra sujeito, o Grupo Crédito Agrícola apresenta um confortável nível de solvabilidade consubstanciado pelo rácio common equity tier 1 (CET1) de 14,6%, valor bem acima dos níveis mínimos recomendados.

 

Outros aspectos relevantes da actividade

  • O Crédito Agrícola, único banco a operar em Portugal filiado no sector bancário cooperativo europeu (que integra alguns dos maiores bancos mundiais), é um Grupo de referência no sistema bancário português, com capitais exclusivamente nacionais, do qual fazem parte um conjunto de empresas financeiras, entre as quais as seguradoras CA Vida e CA Seguros, e que apresenta uma oferta universal de produtos e serviços financeiros e de protecção.
  • O Grupo CA, através da implementação de uma estratégia coordenada entre a Caixa Central e os 80 bancos regionais que o compõem, prossegue empenhado em dinamizar a economia das cidades e vilas e em contribuir para a coesão social e territorial de Portugal.
  • Fruto da sua missão de desenvolvimento regional e da sua vocação de banco de proximidade, o Grupo CA apresenta a maior rede bancária em Portugal com 654 agências (Jun.2019) tendo, em termos líquidos, reduzido apenas 5 agências nos últimos 12 meses.

 

Reconhecimento Externo

  • Neste 1º semestre, o Crédito Agrícola apresentou-se como o primeiro Banco a disponibilizar a consulta automática da situação profissional de clientes à Segurança Social e/ou Caixa Geral de Aposentações através de serviço disponibilizado pela Agência para a Modernização Administrativa (AMA), através do serviço de abertura de Cliente e conta “CA Express”.
  • Mais recentemente, o Crédito Agrícola apresentou-se como o primeiro Banco Português a disponibilizar o serviço Apple Pay, uma aposta na inovação tecnológica na área dos meios de pagamento. O serviço está associado a um cartão de débito ou de crédito virtual e a sua adesão está disponível para os Clientes aderentes do CA Mobile e titulares de dispositivos móveis Apple.
  • Em termos de distinções, o Crédito Agrícola foi galardoado, pelo quinto ano consecutivo, com o Prémio Cinco Estrelas na categoria “Banca - Atendimento ao Cliente” e eleito pela revista Global Banking and Finance Review como o “Melhor Banco para o Desenvolvimento Agrícola em Portugal – 2018”.
  • O Crédito Agrícola foi ainda eleito pela “Escolha do Consumidor 2019” como melhor Banco, na Categoria Pequenos e Médios Bancos. A Instituição Financeira conquistou a preferência dos consumidores portugueses e obteve uma nota global de avaliação de 71,5% que teve em conta critérios como confiança e credibilidade, eficiência na resolução de problemas, transparência, facilidade das operações bancárias, apoio e atendimento ao cliente, segurança e informação clara sobre serviços e produtos.

 

Principais Indicadores Consolidados do Grupo Crédito Agrícola

 

Valores em milhões de euros, excepto percentagens

Indicadores consolidados do Grupo CA

Jun.2018

Jun.2019

Δ Abs. 19/18

Δ % 19/18

Balanço

Activo líquido total

18.274

19.312

1.038

5,7%

Crédito a Clientes total (bruto)

9.586

10.259

673

7,0%

do qual: Crédito a empresas e administração pública (bruto)

5.049

5.626

577

11,4%

Recursos de Clientes no balanço

13.029

14.255

1.226

9,4%

Imparidades e provisões acumuladas

1.358

1.152

-205

-15,1%

Provisões técnicas de contractos de seguros

1.233

1.233

0

0,0%

Situação líquida

1.465

1.612

146

10,0%

Recursos fora do balanço

2.161

1.827

-333

-15,4%

Resultados

Resultado líquido consolidado

64,2

74,4

10,2

15,9%

do qual: Resultado líquido do negócio bancário

58,4

63,2

4,8

8,2%

do qual: Empresas Seguradoras (CA Vida e Seguros)

6,7

7,8

1,1

15,8%

do qual: Veículos de investimento imobiliário1

-8,3

-7,6

0,7

8,4%

do qual: Outros

7,4

11,0

3,7

49,7%

Margem financeira

173,5

162,7

-10,8

-6,3%

Margem técnica da actividade de seguros

23,1

30,0

6,8

29,6%

Comissões líquidas

50,9

47,4

-3,5

-6,8%

Resultados das operações financeiras

19,3

29,4

10,1

52,1%

Outros resultados

14,5

28,3

13,7

94,5%

Produto bancário

258,3

267,8

9,5

3,7%

Custos de estrutura

167,5

173,9

6,5

3,9%

Imparidades e provisões do exercício

3,5

-5,4

-8,9

-253,7%

Principais rácios

Rácio de transformação2

68,5%

68,8%

-0,2 p.p

n.a.

Rácio de NPL

13,4%

9,7%

-3,7 p.p.

n.a.

Rácio de cobertura de NPL por imparidades

49,4%

44,7%

-4,7 p.p.

n.a.

Custos operacionais / Produto bancário

64,8%

65,0%

0,1 p.p.

n.a.

Rentabilidade do activo (ROA)

0,7%

0,8%

0,1 p.p.

n.a.

Rentabilidade dos capitais próprios (ROE)

8,8%

9,2%

0,5 p.p.

n.a.

Rácio common equity tier I

13,9%

14,6%

0,7 p.p.

n.a.

Rácio de cobertura de liquidez (LCR)

349,0%

386,8%

37,8 p.p.

n.a.

Rácio de alavancagem

7,1%

7,3%

0,2 p.p.

n.a.

# Agências bancárias

659

654

-5

-0,8%

(1) Fundos imobiliários e CA Imóveis, Unip. Lda.

(2) Rácio calculado segundo a Instrução 23/2012 do BdP, determinado pelo quociente entre crédito líquido concedido a Clientes e depósitos de Clientes.