Beira Douro

História

1953

É fundada em Lamego a primeira Caixa.

1954

Localizada no norte de Portugal na fronteira de Trás-os-Montes e Alto Douro com a Beira Interior, apesar de pertencer ao distrito de Viseu (Beira Alta), o concelho de Lamego pertence á região de Trás-os-Montes e Alto Douro, mais precisamente á sub-região, se assim podemos chamar, do Douro Sul, a cerca de 10 Km para sul do rio Douro, surge a Caixa de Lamego, tendo-se realizado a primeira Assembleia Geral no dia 22 de Janeiro na Agência sita, na então emblemática Rua da Cidade de Lamego, Rua Macário de Castro, Nº 92, onde permaneceu a sua Sede durante duas décadas.

No início, a CCAM tinha como área de influência os concelhos de Lamego, Resende e Peso da Régua, área pertença a Região Demarcada do Douro, prestigiada pela produção de vinhos do Porto, cuja denominação inicial era de Vinho de Lamego.

Os sócios iniciais da Caixa elegeram o primeiro Presidente da Direcção, Dr. Manuel Nunes Fernandes, prestigiado advogado e deputado da cidade, ficando marcado na história da CCAM como o principal impulsionador da Caixa na região, tendo contratado os primeiros funcionários: Sr. José de Campos Cruz como encarregado de escrita, e o Sr. Eurico Augusto Roseira como auxiliar.

1959

A 27 de Janeiro, foi eleito o segundo Presidente da Direcção, Dr. José Cândido da Silva Proença, que por razões profissionais não se recandidatou.

1960

No dia 30 de Janeiro, foi eleito o terceiro Presidente da Direcção, o estratega Engenheiro João Alberto Pereira dos Santos, permanecendo no cargo trinta e oito anos.

No decorrer deste ano, a Direcção teve a ousadia e a destreza de nomear uma mulher para o cargo de Gerente, a Dona Maria da Glória Monteiro Ribeiro Santos Nobre, que com as suas qualidades visionárias, construiu durante três décadas, uma Caixa respeitada na região.

1975

O crescimento das operações de crédito e o seu alargamento às necessidades do desenvolvimento rural ditou, por imperiosa, a adopção de novas técnicas e meios, levando à mudança da Agência para a Rua Justino Pinto de Oliveira Nº 11.

1986

A partir de dia 12 de Junho deste ano, foi efectuado um investimento em imobilizado, tendo adquirido as primeiras instalações localizadas na Praceta Engenheiro Arantes e Oliveira Nº 4, imóvel ainda pertença da CCAM.

1990

O Sr. Eurico Augusto Roseira, um dos primeiros funcionários da Caixa, assume as funções de Gerente.

1992

Em Janeiro, é inaugurada a segunda Agência na vila e concelho de Resende, pelo Sr. Eurico Augusto Roseira.

1995

Foi designado para o cargo de Gerente da Caixa, o Sr. José Manuel de Almeida Ribeiro, funcionário que pertencia aos Quadros da CCAM desde Setembro de 1981.

1998

Em 21 de Março, foi eleito Presidente de Direcção, o Sr. António João Fernandes, cargo que ocupou durante doze anos, tendo-se destacado como uma pessoa muito assertiva, tendo em conta a reorganização de funções e procedimentos internos implementados na Caixa.

Fruto do primeiro modelo organizativo proposto pela Caixa Central, nomeou para Coordenador Geral da Caixa o então Gerente, Dr. José Manuel de Almeida Ribeiro, atribuindo-lhe a gestão e o funcionamento da CCAM, quer ao nível funcional, quer ao nível do planeamento e da definição da estratégia global da Instituição bem como a responsabilidade da motivação e condução dos responsáveis das equipas para a prossecução dos objectivos definidos pela Direcção.

A prestação de serviço bancário já tinha deixado de se dirigir, unicamente, às actividades consideradas como imediatamente produtivas, assistindo-se a um novo impulso nas operações efectuadas pelas Caixas Agrícolas, sendo uma realidade o alargamento a outras actividades económicas, e a CCAM de Lamego não ficou alheia a este impulso, inaugurando, em Setembro, a terceira Agência na Vila de Cambres, concelho de Lamego.

2003

Tendo em conta a posição geográfica do edifício, localizado numa das principais ruas da Cidade de Lamego, sita na Avenida 5 de Outubro, Nº 73, adquiriu-se o imóvel pertença à Casa do Douro, antigo Grémio de Lamego, que após a concretização de um projecto arrojado de reconstrução moderno e funcional do edifício, transferiu-se para o mesmo a Agência de Lamego, os Serviços Administrativos e a Sede Social da CCAM.

2005

A proximidade e a semelhança dos concelhos - Lamego, Castro Daire e Tarouca - as características das suas populações, a identidade e a diversificação de mercados, cujas características comportamentais, por similares, se confundem, contribuíram para o sucesso das fusões, tendo sido efectuado a primeira, em Junho, com a então Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Castro Daire, CRL, que detinha três Agências: uma na Vila de Castro Daire, uma na Vila de Mões e uma outra na Vila de Parada de Ester.

A Caixa passou então a designar-se Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Lamego e Castro Daire, CRL, inaugurando ainda, neste mesmo ano, a quarta Agência na Vila de Britiande, concelho de Lamego.

2010

Em Janeiro, deu-se a segunda fusão com a então Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Tarouca, CRL, passando a CCAM a denominar-se Caixa de Crédito Agrícola Mútuo Beira Douro, CRL, nome que perdura até à presente data.

Com uma capacidade de gestão elevada, no dia 30 de Junho, a Assembleia Geral nomeia como Presidente do Conselho de Administração o experiente Gestor de Empresas, Dr. José Manuel de Almeida Ribeiro, que preside o Conselho de Administração até à presente data.

Esta sua história, com claro benefício para a afirmação progressiva do Crédito Agrícola e num sentido mais amplo do Grupo e de toda a região onde actua, traduz-se em números, designadamente em perto de 4.000 Associados, cerca de 11.500 Clientes, 155 milhões de Euros de Activo Líquido e 27 Colaboradores distribuídos por 8 Agências: Lamego (Agência - Sede), Resende, Cambres, Britiande, Tarouca, Castro Daire, Mões e Parada de Ester.